Seguidores

PAÍSES QUE NOS VISITAM!

free counters

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

BM 1X2 DEPORTIVO - SÁBADO PASSADO

DERROTA, MELHORA ANÍMICA e CLASSIFICACÃO.
Jorge Coelho – 27 de agosto de 2011 - Porto Alegre, RS.

O Bazar novamente não fez uma boa partida, e acabou derrotado pelo Deportivo na penúltima deste que já se transformou no interminável campeonato de 2011. O tempo ajudou, mas a posição geográfica dos campos em Canoas não colabora em nada, e pelo visto os campos novamente se encontravam alagados mesmo sem estar chovendo, em um sábado até mais claro do que este escurecido inverno que estamos tendo neste ano.

O primeiro tempo foi morno, um jogo dificultado pelo péssimo estado da grama e muito truncado no meio de campo. O Deportivo marcava forte no meio de campo e não dava espaço para nossas articulações no ataque, saindo em velocidade no contra ataque. Nosso time mantinha um bom controle de bola no meio, mas não conseguíamos entrar no campo do adversário em posicionamento de chute a gol, pois o máximo que nos era permitido era a troca de passes até o limite da intermediária. A partir dali o Deportivo apertava a marcação e o que se viu foi uma etapa onde não tivemos grandes oportunidades, praticamente não entrando na área adversária.

Nesta etapa poderíamos ter virado perdendo se não fossem pelo menos duas excelentes intervenções do Diego, sendo que em uma saída perfeita impediu o gol adversário cara a cara. E isso que nossa defesa jogava de forma conservadora, saindo pouco o Garça pela direita e o Traka menos ainda. E tínhamos cinco no meio. Mas se não tínhamos objetividade, pelo menos anímicamente o time reagia, já que não é fácil voltar a campo após a derrota do sábado anterior.

*(Campo da ESEF/UFRGS atrapalha o bom futebo....)
Voltamos para o segundo tempo dormindo. Eu divido essa etapa final em dois momentos: os primeiros dez, quinze minutos onde uma síndrome que nosso time desenvolveu e que vem se mantendo infelizmente constante faz com que simplesmente apaguemos em toda volta para o segundo tempo. Os primeiro quinze minutos foram o suficiente para o Mônaco praticamente definir a partida e neste sábado não foi diferente, pois nada deu certo neste reinício para nosso time, com uma pressão em nosso campo do Deportivo, e uma falha clamorosa do Diego no primeiro gol sofrido. Aos oito minutos sofremos o segundo gol e isto se mostrou definitivo, em que pese nossa reação.

E no segundo momento desta fase, quando partimos para cima do adversário e empurramos o Deportivo para seu campo, pressionando praticamente nos trinta minutos restantes e quase obtendo o empate, o que não seria injusto. Entrou o Felipe (não entendo o porquê da demora para se colocar em campo); o Mossoró, muito boa atuação pelos lados do campo com habilidade, velocidade e sobretudo raça; o Maurício com bom toque de bola embora seja um pouco lento de jogo cadenciado. Poderíamos ter empatado, mas o resultado não foi de todo injusto, uma vez que o Deportivo soube segurar o placar e não abdicou de tentar o ataque também.

Atuações: Diego – foi o “homem” do primeiro tempo, conforme falei acima, mas comprometeu sua atuação em uma falha grosseira no primeiro gol; Garça – não comprometeu atrás, mas não foi muito acionado na frente, prejudicado pela forte marcação do Deportivo no meio; Breno – mais uma excelente atuação, com muita força e velocidade. Recebeu um cartão amarelo inexplicável por reclamação; Roger – quase no mesmo nível do Breno; Traka – atuação mais equilibrada do que no jogo anterior. É uma excelente opção com seus chutes a distância, embora esteja mal fisicamente; Alberto – atuação regular, tentando dar lógica nas trocas de passes, mas não conseguiu sucesso, está precisando ser mais rápido nos passes; Morin – atuação regular, muita raça; Bonds – No primeiro tempo foi regular, mas de grande reação após sofrermos o segundo gol. Correu como já fazia tempo que não víamos e buscou incessantemente o ataque ajudando muito na marcação. Se melhorar um pouco mais o gás será fundamental para o time na segunda fase; Gustavo – atrapalhou-se um pouco com o gramado, não encontrou muitos espaços pela esquerda de nosso ataque, mostrou muita vontade; Pequeno – a vontade de sempre, embora não tenha sido muito produtivo em relação aos outros jogos; Bon Jovi – ficar isolado na frente contra um time muito forte fisicamente acabou por ser determinante para sua atuação apagada. Mostrou muita vontade e desta vez passou mais a bola, jogando para o time. No final ainda tentou ajudar na marcação; Ninja – entrou para dar gás atrás já que o Roger estava muito cansado e com amarelo, e fez bem seu jogo, com melhor saída para o jogo; Mossoró – não se intimidou na estréia mesmo enfrentando um adversário agressivo, muito boa movimentação, uma raça que nos caracteriza, coragem e técnica, uma grata surpresa; Maurício – sabe jogar, tem imposição física e boa técnica, pode ser muito útil pro time, embora seja um pouco lento, mas entrou bem no jogo; Fernando – entrou para marcar mais forte já que o Morin estava mancando, fez muito bem sua função, dividindo bolas, precisa ser menos ansioso no toque, mostrou raça; Felipe – Demorou a entrar no jogo, o que para mim foi um erro, como técnico, mas não foi muito bem em campo, embora de seus pés tenha saído nosso gol. Pode colaborar muito com o time pois não temos jogador com suas características; Ronaldo – um leão. Entrou com muita vontade, marcou e saiu para o ataque, excelente.

*(Banco cheio de boas opções ...)
Depois da tortura do sábado passado, vi um time com vontade de mostrar seu valor, ainda que tenha demorado a entrar definitivamente no jogo. Nossa cara sempre foi a de quem dá um chutão forte e mete o pé na dividida, que chuta a gol com gana ao invés de ficar dando passes laterais e voltamos a encarnar este espírito em boa parte do segundo tempo. Ainda temos um longo caminho pela frente, mas eu acredito que se voltarmos a jogar assim, poderemos ainda fazer bonito neste cansativo torneio. Precisamos ser mais objetivos, jogar coletivamente, acreditar mais em todos que estão presentes. Muitas vezes de um jogador menos cotado sai um cara com disposição e que consegue reverter um placar adverso.

Perdemos, é verdade, o resultado foi ruim, mas estamos classificados e talvez merecêssemos melhor sorte. Temos que e podemos ainda melhorar muito, e eu sinceramente acredito que assim será. Vamos botar o coração em cada jogada, e não poupar nossas forças exagerando nossa importância dentro de campo: vamos dar o máximo e devemos confiar no grupo. Na quarta estarei lá para acompanhar esta boa idéia dos jogos à noite. Era isso.

Um comentário:

  1. Que crônica ralada.
    Só coloca a escalação e quem fez o gol.

    ResponderExcluir

 
Real Time Web Analytics